a merda do dia num único puxão de autoclismo

Meio milhão de desempregados, segundo o Eurostat (o que significa que ainda devem ser mais), não beneficiam de subsídio de desemprego, ao mesmo tempo que a Segurança Social tem cortado radicalmente a atribuição de outros apoios, como abonos de família ou o rendimento social de inserção.

O presidente do Eurogrupo diz que muito dificilmente será possível manter, daqui para o futuro, o modelo social europeu.

A Galp, empresa que até Setembro contabilizou 218 milhões de euros de lucro, queixa-se, pela voz embargada do seu presidente, da injustiça da nova taxa a ser imposta no Orçamento de Estado. Isto se a medida for para a frente porque, por cá, quem manda não é Coelho dos passos perdidos, mero empregadote da troika.

Duarte Marques, deputadinho do PSD e ex-líder dos putos laranja, exige a penalização criminal a quem insultar Cavaco Silva. Ora acontece que todos os cidadãos são iguais perante a lei. Como tal, se Miguel Sousa Tavares pôde dizer que a presidencial criatura é um palhaço, eu também posso. Ou não? Digam-me se faz favor, que é para eu saber se entro ou não em regime de auto-censura, o coronel de mim próprio.

Finalmente, uma boa notícia. Os deputados do PSD e do CDS querem que as reduções salariais na função pública não incidam sobre os ordenados a partir de 600 euros. Generosos e humanos como a oposição não sabe ser, propõem que a disposição, a entrar em vigor com o próximo Orçamento de Estado, obrigue os ricos e só os ricos a pagar a crise. Ou seja, quem ganhe acima dos 700 euros. Uma fartura, como se sabe. Acabe-se-lhes com as viagens às Caraíbas, as compras em Paris, os iates em Vilamoura, os regabofes nas marisqueiras!

Assim estamos no país da vilania.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!