anos de escravidão


O Passos Coelho está a rir-se de nós. Enquanto andamos, desde há dois anos, a dizer que ele não sabe o que faz, que não tem experiência de vida nem profissional, que foi a reboque de Gaspar e, agora, de Albuquerque, Passos conseguiu o que queria. Além de estar o destruir o Estado Social, o seu primeiro objectivo, está a criar um mercado de trabalho baseado em mão-de-obra barata e precária, aquela que atrairá investidores estrangeiros e fará de Portugal um paraíso do terceiro mundo.

O resultado está à vista. Gente de boa vontade, com sensibilidade e sentido de justiça, não terá deixado de ficar revoltada ao ver o programa "Sexta às 9", esta noite na RTP 1.  Oferecem-se salários de 200 euros por horários a tempo inteiro, 400 euros por trabalhos com carga horária de 80 e mais horas por semana e ... há até quem não ofereça ordenado nenhum, sob o pretexto de que "já é um prestígio para si trabalhar nesta empresa".

Definitivamente, este não é um mundo cão. É um mundo de homens e de mulheres que se comportam como feras à solta. Com a crise, sob o pretexto da crise e com o beneplácito de Passos Coelho, toda a sua bestialidade veio ao de cima.

Já não há leis, nem protecção laboral que nos valha. É a miséria. A mais vil das misérias, moral e material.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho