ainda bem que o homem se dedica a tachos e não a panelas

Esta figura sinistra ainda anda por aí a fazer das suas. Uma situação que envergonha o governo, o presidente da República e, de uma maneira geral, todas as instituições ditas democráticas. Mas vergonha, acho eu e não andarei longe da verdade, é sentimento menor quando outros valores mais altos se levantam. Empobrecer os portugueses, controlar a informação, destruir a economia e privatizar ao desbarato são os mais elevados desígnios históricos a que um estadista pode aspirar. 

Relvas gabou-se ontem de estar a irritar os socialistas apenas porque as privatizações (leia-se: extorsão descarada do património que é de todos para benefício de alguns) estão a ser processadas com total transparência e grandes benefícios para o Estado.

Já não adianta mandar estudar Relvas. O que é preciso é mandar encerrar a sua fábrica de tachos, com filiais em Angola e noutros meandros mal afamados. Antes que o confundam com um fabricante de panelas. Quando a raiva cresce, é certo e sabido, os portugueses não têm tento na língua. E é preciso que comecem a dar com ela nos dentes antes que seja tarde e o mal não tenha remendo. As privatizações têm que ser interrompidas. As pressões para controlo da comunicação social têm que ser rechaçadas. Os casos das secretas (esqueceram-se?) têm que ser esclarecidos. 

Enquanto outras vítimas de Relvas se calaram, Nuno Santos meteu a boca no trombone. Espero que não se cale. Por mim, seja qual for a sua área política, seja o que for que tenha feito, se é que fez algo de errado, Nuno Santos merece o meu apoio e a minha gratidão. 


Imagem: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!