por caridade, cale-se minha senhora!

A vaidade é mais forte do que ela. Leva-a a dar entrevistas e a arrotar postas de pescada, saltitando de jornal para jornal, de um canal de televisão para outro.

Desta feita, foi ao "i". E diz ela, do alto da sua bondade: "Sou mais adepta da caridade do que da solidariedade social".

Se a Jonet acha isso, quem sou eu para a contrariar? Só posso dizer que, por mim, a solidariedade, como parte integrante do Estado Social, é a forma, a única forma, de proporcionar condições para que cada um, pela sua força de vontade, méritos naturais e ensinamentos recebidos num sistema educativo gratuito, possa abrir o seu próprio caminho e libertar-se da pobreza.

Sei do que falo porque vivi essa situação: caridade é humilhação, solidariedade é um direito.

Cale a boca e faça o que tem a fazer. Para si é. Para lhe engordar o ego e dar-lhe a notoriedade que não merece, por mais que os seus defensores, e são muitos, venham dizer o contrário. Não a respeito nem lhe agradeço os seus actos de caridade. Quem quiser, que o faça.

Comentários

Anónimo disse…
bem instalada na vidinha 0 k se poderia esperar?

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!