balanço de 2012

O abismo aproxima-se perigosamente mas uma voz bem colocada, de tenor frustrado, manda-nos prosseguir e cicia-nos que "estamos no bom caminho", que esta é a saída "custe o que custar". Milhares de pessoas ficaram sem o seu ganha-pão. Outras perderam as suas casas. Outras, mas essas não interessam para as estatísticas, perderam as vidas. Milhares emigraram. Milhares passam fome. Milhares vivem numa angústia que os não deixa dormir, respirar, sorrir. Mas, comparado com o ano que aí vem, este que agora acaba foi apenas o primeiro acto de uma tragédia onde todos seremos protagonistas. E vítimas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora