mais se te vê o cu

Começo este ano fatídico de 2013 com uma pergunta muito simples, tão simples que nem sequer é preciso ser-se juiz, investigador policial ou inspector do Banco de Portugal para responder. Mesmo assim, cá vai: a fraude gigantesca do BPN, por enquanto no valor de 7.000 milhões de euros, vai ficar impune?

Já agora que estou com a mão na massa, salvo seja, pergunto mais: saber-se-á algum dia toda a verdade? Manuel Dias Loureiro e outros que tais, não por acaso todos do PSD (ah, responder-me-ão as almas pias, há dois PSD's, o dos honestos e o dos outros), serão responsabilizados criminalmente? Será recuperado algum dinheiro, por pouco que seja? E os portugueses, permanecerão quietos e calados, como se não fosse nada com eles, enquanto são eles e só eles a pagar este enorme aumento de impostos de 2013 (em diante) que vai servir para tapar estes buracos colossais, o do BPN, o dos submarinos, o das fugas de capitais para o estrangeiro e tantas, tantas outras falcatruas?

Se quer o meu conselho, não fique quieto nem calado em 2013. Faça isso pelos seus, se não o quiser fazer por si. É que já a minha avó, que tinha a sabedoria da velhice e a sagacidade da gente do campo, dizia: quanto mais te agachas, mais se te vê o cu. Ela dizia cu e eu repito-a com gosto. É feio mas alivia. Enquanto nos aliviam a carteira, digamos palavrões. Todos os que quisermos. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho