carne: no palco 5%, no prato 23%


A justiça, pelos vistos, não é tão cega assim: tem olho para o erotismo. Não gosta de ver ricos na prisão, mas pela-se por mulheres e homens tal como vieram ao mundo, isso sim, isso é cultura, protuberâncias e afins em dançante exibição valem tanto como um concerto de Bach, uma peça de Pinter, um quadro de Manet ou de Monet. Num país, este, onde certos produtos de supermercado são considerados bens de luxo, com IVA a 23%, onde os impostos levam empresas e famílias à asfixia financeira, o fisco considera de "cariz artístico" os espectáculos eróticos, pelo que o IVA deve ser de apenas 5%. 

Se, num restaurante, pedirmos uma banana descascada, vamos pagar também 5% de IVA? E o frango assado, não vem nu para a mesa? E uma espetada, por ser carne em varão não devia ter um descontozinho no imposto? 

Ou há moral, ou comemos todos. E por falta de moral não me refiro à dos artistas desnudos, cada um ganha a vida como pode e quer, mas dos juízes ou lá de quem manda no Tribunal. Não sei onde estavam com a cabeça.

Mais em:
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=2981724

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho