pagar como na suécia, viver como no burkina faso

Por Sérgio Lavos
http://arrastao.org/

É oficial: carga fiscal mais pesada do que nos países mais ricos da Europa, rendimento igual a um marroquino, direitos laborais próximos dos da China e um Estado Social a caminho do Burkina Faso. Pagamos muito mais impostos para ter pior educação, pior saúde, menos garantias e benefícios sociais, piores infraestruturas, pior funcionamento da Justiça, da polícia, das forças militares, das repartições públicas, de todos os serviços do estado. Daqui a uns anos, os rankings vão mostrar para onde estamos a cair. Num dos melhores indicadores de desenvolvimento de uma nação, a taxa de mortalidade infantil, já caímos para níveis de há dez anos, quando no último ranking estávamos entre os melhores do mundo, isto depois de uma evolução espantosa desde o 25 de Abril. Certamente que o mesmo vai acontecer no acesso a cuidados de saúde, na desigualdade social, na esperança média de vida, na pobreza, nas taxas de escolaridade, etc., etc. E com a meta do défice cada vez mais longínqua.

Por estarmos a contribuir, passiva ou activamente, para a destruição do país por parte de uma corja de criminosos sem emenda, estamos todos de parabéns. Continuemos alegremente entretidos a ver Secret Stories, eleições de Ronaldos e afins, sem qualquer noção de intervenção cívica nem preocupação pelo futuro, que um dia chegaremos lá, aos anos 50. É esse o caminho. Merecemos. Um povo que não se quer salvar não merece salvação.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!