24/03/15

obrigado centrão!


Portugal tem mais pobres agora do que em 1974. Quem o diz é a insuspeita SIC. Quase quarenta anos perdidos. Nem a adesão à CEE nos salvou porque o dinheiro que entrou em Portugal não serviu para ajudar o País a progredir. Fomos governados por gente como o Cavaco que mandou erigir, à boa maneira dos reis de outrora, o Centro Cultural de Belém. Seguiu-se Guterres, o estadista dos estádios de futebol. A seguir foi a vez de Durão e de Santana, um que foi mordomo nos Açores e o outro que não chegou a sair da incubadora. Depois veio Sócrates, de quem não se perdoa a governação à direita, só mitigada pela perseguição odiosa que a direita sempre lhe fez. Finalmente, chegou Passos, o pior deles todos, o mais sinistro protagonista do Portugal alegadamente democrático, mansamente autocrático.

Mas que seria de Portugal sem pobres? E o very typical? E os ceguinhos a tocar pelas ruas, os aleijados, os sem-abrigo?  Até nisto Passos Coelho pensou no prestígio e na credibilidade de Portugal lá fora. Está a trabalhar para o desenvolvimento do turismo. Virão, parafraseando um jogador na reforma, paletes de charters enriquecer Portugal. Finalmente.

Sem comentários: