eles a privatizar e nós a pagar

As privatizações são uma das maiores desgraças que vamos herdar deste não menos desgraçado desgoverno de Portugal para governo de magnates, investidores, ditadores, trafulhas e demais representantes menores e maiores do bas-fond endinheirado. 

Leia-se Nicolau Santos. E releia-se se for preciso. É preciso agir, reagir. Custe o que custar.

Por Nicolau Santos

O processo de privatizações em curso tem sido baseado, do ponto de vista teórico, na afirmação de que introduzem maior concorrência nos mercados, logo mais eficiência, e que os privados gerem sempre melhor que o público.

E a prová-lo em todo o seu esplendor aí está a privatização da EDP, em que os preços continuam a subir, apesar da empresa pública estatal chinesa China Three Gorges ser agora o dono maioritário da elétrica nacional. Explicação para a contradiçâo: é que os preços subiriam mais se não houvesse privatização.

A prová-lo em todo o seu esplendor está a privatização, feita à bruta e por imposição de António Borges, da Cimpor aos brasileiros da Camargo Côrrea. Como é óbvio, o centro da empresa já não está em Portugal, há menos emprego para os engenheiros nacionais e as suas equipas técnicas estão a ser desmembradas.

A prová-lo em todo o seu esplendor está a futura privatização das águas. Ora se os privados puderem aumentar os preços, claro que o negócio das águas vai passar a dar lucro, até porque ninguém consegue viver sem água, não é?

E finalmente a prová-lo em todo o seu esplendor está a privatização das infraestruturas aeroportuárias nacionais, através da venda da ANA aos franceses da Vinci, com muitas promessas à mistura de que as tarifas aplicadas nos aeroportos nacionais não só começariam a descer, como estavam garantidos os investimentos necessários nos vários aeroportos e, a prazo, a construção do novo aeroporto de Lisboa.

Ora hoje soube-se que para cumprir este plano a ANA decidiu aumentar desde já em 4,4% as tarifas aeroportuárias. Queixavam-se os operadores que as nossas tarifas não eram concorrenciais? Agora, como são geridas por privados, vão seguramente ficar muito mais concorrenciais, apesar deste aumento de preço.

É assim: eles a privatizar empresas que produzem bens públicos (excepção para a Cimpor) e nós, cidadãos, consumidores, clientes e contribuintes, a pagar. É fácil, é barato e dá milhões. A uns. E tira aos outros. A economia é uma ciência muito bonita.

Comentários

Portuguesinha disse…
.
Sinto-me de LUTO pelo país.
E sinto NOJO.
NOJO!!!

Não dá para IMPEDIR tamanhas barbaridades??

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora