a ponte é uma miragem?


Não se a-ponte que é feio, vocifera Macedo com o conluio das polícias e de um Observatório que não se sabe muito bem para o que serve mas que, para isto, serve muito bem. Vamos corrê-los a ponte-a-pé, respondemos nós, que já é tempo de nos deixarmos de palavras mansas e de sermos tansos. Com esta gente não se brinca, contra esta gente briga-se. Porque querem dar cabo do que Abril nos trouxe. Dar cabo de Abril. São perigosos, são ferozes, são traiçoeiros. Estão acobertados pelo poder do dinheiro e o dinheiro compra tudo, almas, consciências, sentimentos, poder. O dinheiro aprisionou a democracia. É preciso ir à ponte. Esquecendo diferenças, diferendos, politiquices de pacotilha. O que está em causa é muito grave para que tudo isso possa e deva ser ignorado. O que está em causa são as nossas vidas.


A ponte não é uma miragem. É uma passagem para a outra margem. O lado do bem, do justo, do honesto. Tudo o que este governo não é.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!