o rei vai nu

Não cede a pressões, diz ele. Muito menos às pressões do povo, angustiado, asfixiado em impostos, empobrecido à força. Esses não contam. Ainda se fossem Duarte Lima, Dias Loureiro, Oliveira e Costa a exercerem pressão, ainda vá que não vá. Agora a populaça que o elegeu? Um rei está acima da escória. Se está lá, em Belém, foi por desígnio divino, foi por vontade de Deus, foi o fado de um povo malfadado. 

Não é  D. Sebastião. Mas a sua passagem pela presidência ficará encoberta no mais denso nevoeiro. Resta-lhe uma única possibilidade de se reabilitar e de reaver o respeito perdido: vetando o Orçamento da Desgraça Nacional. Tenho sérias dúvidas de que será essa a sua acção, em defesa da democracia, da economia e dos portugueses que, um dia, jurou defender.

A ver vamos.

Imagem: http://wehavekaosinthegarden.wordpress.com/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

o grande azar de pedro passos coelho