gaspar mete água e o poço tem fundo


O inenarrável Gaspar, todo-poderoso ministro do Estado e das Finanças, tem aura de génio. Com desprezo pela gentalha que por aqui vegeta, aceitou ainda assim o sacrifício de ser ministro para, tal como Salazar em tempos que já lá vão - vão mas voltam -, pôr as contas em ordem. Mas, genialmente, engana-se. Afinal de contas, contas feitas em excel, que ao menos nisso não é azelha, veio hoje declarar que terá que rever os números da recessão, adiantando que a riqueza a produzir pelo país em 2013 irá reduzir o dobro do que esperava. E ameaça desde já com mais um pacote de austeridade para acertar as contas, solução fácil e eficaz se o poço não tivesse fundo.

Sabendo que o ano ainda agora começou, e que a procissão dos devotos neoliberais ainda está a sair do adro, seguramente com a benção embevecida de D. Policarpo, está-se mesmo a ver onde é que isto vai parar.

Se quer o meu conselho, esconda a carteira, se ainda tiver dinheiro na carteira. Ou esconda-o no colchão, se ainda tiver colchão. Esconda-se debaixo da cama, se ainda tiver cama. Respire de mansinho. Não tussa. Não suspire. Finja que não existe, que não está cá, que emigrou, pirou, pirou-se. Faça o que fizer, não alimente mais o monstro. Deixe-o morrer à fome.

Fotografia: Reuters/http://www.tvi24.iol.pt

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora