onde se arenga sobre o burro mirandês, o son of a bitch e o figlio di puttana


O New York Times compara o povo português com o burro mirandês. Segundo o jornal, ambas as espécies já foram necessárias mas, agora, estão em vias de extinção por falta de procriação (de utilidade, terão querido eles dizer).

Num artigo com o título "Em Portugal, uma Besta de Carga Vive de Subsídios" vai mais longe o autor, Raphael Minder de sua graça e son of a bitch por natureza, afirmando que também os portugueses, a exemplo dos burros, só sobrevivem à custa de ajudas europeias.

Por outro lado, um vice-presidente da Comissão Europeia, italiano e figlio di puttana, está em Portugal e, à saída de uma audiência com Sua Excelência o doutor Cavaco, veio-nos dizer, cagando de alto e de repuxo, que a melhor estratégia para Portugal é a de seguir uma política de salários baixos para atrair investimento, uma espécie de China na Europa, em ponto pequenino mas ainda assim bastante rentável para as caritativas criaturas que nos "subsidiam".

Hão-de dizer, os que me lêem, que o linguajar deste blogue está a ficar desbragado. Eu explico porquê: porque é preciso tratar os filhos da puta com o nível que eles merecem.

Vão-se foder!

Comentários

Anónimo disse…
Linguagem quê?! Até está a ser muito delicado! Agora já acredito nas palavras do Sr do BPI... " ai aguentam, aguentam..." na verdade a gente aguenta tudo... E de pouco vale espernear porque já está tudo rendido. Só mesmo fugir.

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!