fiéis do deus-dinheiro


São muitos dos que continuam a fazer férias, a viajar, a comprar livros, a ir a concertos, ao cinema, ao teatro, a jantar fora, os mais entusiastas apoiantes da austeridade, repetindo até à saciedade o argumento de que o português, o português vulgar, não é decerto o caso deles, andou a viver acima das suas possibilidades sendo agora necessário ajustar os vencimentos, e concomitantemente os poucos prazeres que a vida tem, ao desempenho da economia.

O egoísmo é uma coisa muito feia. Tal como a mentira.

Se forem crentes, saibam de antemão que deles não será o reino dos céus. Não fui eu quem o disse. Foi Cristo.

Antes peçam a salvação ao deus-dinheiro. Nesse deus, podem confiar.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!