irei esmifrar-te até ao túmulo

Por Ferreira Fernandes

Gota que fez transbordar o copo... Estou assim. E o abuso que sinto é este: 90 anos. Diz o governamental Rosalino das pensões: antigo funcionário que, com 90 anos, ganhe 1050 euros vai ter um corte de dez por cento. A medida não é de perseguição aos nonagenários, é geral, para baixar as pensões da função pública, estamos com a corda na garganta - dizem eles, e eu calado, estou cansado e não me apetece alimentar mais uma discussão. E é então que é dito: quem aos 90 anos ganha 1050 euros vai ter um corte de dez por cento. Reparem, já antes fora dito que, a aposentado de 70 anos que ganha 601 euros, a miséria de 20 euros por dia, lhe vão apagar três dias de vida. Os dados soavam-me difusos, os últimos três anos de crise anestesiaram-me para discussões com números. Continuaram com a lengalenga dos cortes e que aos 80, quem ganha 751 euros, tiram-lhe 75. E eu calado. Foi então que o Rosalino das pensões disse: "E aos 90 anos..." Saltou-me a tampa e o Rosalino passou a ser de pensão rasca e sem águas correntes. Não, não se pode tocar nos de 90 anos! Porque não, porque tudo tem um limite. Nenhum contabilista tem o direito de assustar um homem de 90 anos e dizer-lhe que os seus 1050 euros são demais e tem de ficar sem 105 euros. Nenhum contabilista, sobretudo um Hélder Rosalino que, passado o Governo, volta para o seu Banco de Portugal, onde se especializou naquilo que esse hotel de 5 estrelas tem de melhor, os seus planos de pensões.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!

chora, mariquinhas, chora