portugal acamado


A troika e o Passos queriam sarar Portugal. Puseram os portugueses a dieta, foram-lhes aos bolsos (mas nunca à Bolsa), criaram desempregados aos magotes, foram aos fagotes dos funcionários públicos e dos idosos.

Toda a emenda foi pior do que o soneto. Portugal está agora nos cuidados intensivos. A doutora Merkel, o enfermeiro Durão e Coelho, o delegado de propaganda médica, não largam o moribundo. Fazem-lhe experiências que alegam científicas, transfusões de sangue, respiração boca a boca, massagens cardíacas. Injectam-lhe drogas. Esquartejam-no. Mas já nada há a fazer, nada lhe alivia o declínio físico, económico, moral. 

Ministre-se-lhe a extrema unção. Retire-se-lhe a arrastadeira. E vendam-se, um por um, os órgãos sãos a quem der menos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!