um imposto que não é imposto e nos é imposto

"Não vai haver mais austeridade."

Palavras de Paulo Portas na célebre conferência de imprensa onde anunciou os resultados das duas avaliações dos nossos penhoristas, os cobradores dos fracos, os senhores da troika. Também disse, o Paulo, que as empresas energéticas iam pagar uma taxa especial, mas que esse aumento NÃO se iria reflectir na factura do consumidor.

Quinze dias passados, se tanto, eis que a ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) vem hoje comunicar que a electricidade vai aumentar 2,8% em 2014.

Os chineses da Three Gorges ameaçaram. De rabinho entre as pernas, Passos passou a bola para nós.

E assim nos cobram mais um imposto sem que se possa chamar imposto: nós pagamos um extra à EDP e a EDP transfere esse dinheiro para o Estado. Sem dúvida nenhuma, uma ideia luminosa. A Three Gorges, o Mexias, o Catroga, estão encantados da vida. Que excelente governo lhes coube em sorte!

Pena estarem a esticar tanto a corda. Acho que qualquer dia rebenta.

Imagem: http://eofdreams.com

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!