em tempo de reflexão, reflicta


Andam por aí. São anjos, são demónios. Só que os anjos são negros e os demónios não são vermelhos. Andam por aí. Anjos pérfidos, demónios vingativos. Mesquinhos, odiosos, rancorosos. Anjos e demónios, trafulhas e ladrões. Receptores do dinheiro confiscado à pobreza. 

Falcatrua e tirania. Arrogância e vilania. Mentira e pesporrência. E violência. No que se diz, no que se faz, no que se pensa mas não diz. No que se esconde. No que se adultera. Anjos e demónios são. Só que os anjos são negros e os demónios não são vermelhos. Feios por dentro. De plástico por fora. Fora com eles. Não falo de partidos, é proibido em tempo de reflexão, falo de homens, dos anjos e dos demónios e dos paulos e dos antónios e dos pedros e dos aníbais, canibais de carne sacrificada nos altares da alta finança, vampiros do sangue dos povos amedrontados. Amigos do alheio. Adoradores de um deus todo poderoso, iconizado em notas, acções, sempre das más, moedas, títulos, cheques, depósitos, bónustraficâncias e manigâncias. Que o seu deus esteja com eles. Num inferno de fiéis defuntos.

Imagem: http://wehavekaosinthegarden.blogspot.pt/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!