manifesto anti-troika

Por Dinis Moura
In Confidências de um Português Indignadíssimo

Que fique bem claro: Portugal e os portugueses odeiam a troika! Odeiam-na! Detestam-na! Execram-na! Abominam-na! Sentem asco, nojo, repulsa, aversão! A troika fede! A troika dá vómitos! Que fique bem claro: a troika é e será sempre mal-vinda a Portugal!
Fora com a troika! Fora!
A troika quer transformar Portugal no primeiro buraco negro do nosso sistema solar!
A troika quer transformar Portugal num kamikaze económico e social!
A troika que transformar Portugal num anómalo robot!
A troika quer transformar Portugal num “bom aluno” acéfalo e obediente!
A troika quer transformar Portugal numa sucursal da miséria!
E a déspota faz tudo isto a sangue-friíssimo! Idiossincrasias de uma ditadora!
Para a troika, essa chacinadora, Portugal não tem dez milhões de habitantes, dois milhões dos quais são pobres: para a vigarista, Portugal tem défice orçamental, tem dívida pública!
A troika é um monte de estrume, um antro de jagunços, um monturo de neoliberais malvados, uma porcalhada de consultores gananciosos, um esgoto de ladrões, uma açorda de analistas autocratas, uma fossa de usurários, um bordel de esmifradores, uma sucata de alcoviteiros, uma tribo de depenadores, um comité de economistas azémolas, uma comissão de canalhocratas, um coro de excrementos!
Fora com a troika! Fora!

A troika é feia como a Merkel!
A troika é feíssima como a Merkel!
A troika veste-se escandalosamente mal como a Merkel!
A troika não percebe patavina de matemática, de economia, de finanças ou do que quer que seja!
A troika não sabe avaliar, nem analisar, nem negociar, todavia é precisamente isto que vem fazer a Portugal! Vem desfazer-nos!
Fora com a troika! Fora! Fora!

A troika é uma puta!
A troika é uma grande puta! Uma grandessíssima puta, para sermos mais exactos. A exactidão neste caso particular não é despicienda: contribui para uma compreensão mais elucidativa dos desígnios meretrícios desta messalina!
A troika é uma filha da puta!
A troika é uma colossal filha da puta!
A troika é uma proxeneta!
A troika é uma ladra, uma usurpadora!
A troika soma austeridade a mais austeridade e multiplica tudo por austeridade!
A troika copula com o FMI, fornica com o BCE e pina com a Comissão Europeia!
A troika é uma putarrona!

Quem pensa que ela é, a rapinante, para vir aqui aumentar os impostos de quem trabalha, investe e consome?!
Quem pensa que ela é, a extortora, para vir aqui falir empresas e despedir milhares de trabalhadores?!
Quem pensa que ela é, a prepotente, para vir aqui extinguir os serviços públicos de saúde, educação e segurança social?!
Quem pensa que ela é, a carnífice, para vir aqui tratar desapiedadamente os desempregados, os idosos e os doentes?!
Quem pensa que ela é, a tirana, para vir aqui condenar os jovens à precariedade e à emigração?!
Fora com a troika!  Fora! Fora! Fora!

A troika é uma cornuda!
A troika tem os cornos do tamanho do PIB alemão!
A troika não regula bem dos cornos!
A troika merece os cornos partidos!
A troika adora a subserviência e o servilismo demonstrados pelas autoridades portuguesas!
A troika adora vir comer e petiscar a Portugal!
A troika come com as mãos!
A lambona lambuza-se toda a comer!
A troika adora o vinho português!
A troika apanha valentes bebedeiras com vinho do Porto e depois desanca no povo português até se fartar!
A troika é uma beberrona!
A troika tem mau vinho!
A troika é bruta, é violenta!
A troika, mesmo nas suas bebedeiras menos alcoolizadas, dá valentes tareias no povo português!

E os nossos governantes recebem-na de braços abertos!
E os nossos governantes cumprimentam-na!
E os nossos governantes inclinam-se em reverentes vénias!
E os nossos governantes perguntam-lhe “como vai”, “como tem passado”!
E os nossos governantes dão-lhe conversa, atenção, crédito e credibilidade!
E os nossos governantes acatam as suas opiniões, conselhos, avaliações, pedidos, receituários, exigências e imposições!
E os nossos governantes, obedientes, cordatos, solícitos, aceitam de bom grado todas as suas paranóias!
E os nossos governantes, quando a troika regressa ao quartel general, despedem-se dela, estendem-lhe as manápulas e desejam-lhe “boa viagem”, à coia, à patife!
E a troika, sempre sorridente, a gananciosa, agradece as palavras e declama um sorridente “até à próxima”! 
A larápia sabe que vai voltar, a coia, a patife, a velhaca!
E os nossos governantes enviam-lhe postais de aniversário e de boas-festas!
A troika retribui à sua maneira, enviando bilhetezinhos decorados com tiradas do género “estão no bom caminho, queridos”!
E os nossos governantes ficam contentíssimos, combinam jantaradas e descarregam discursos de pura demagogia de autoclismo!
Depois a troika volta, volta revigorada, instala-se e faz novamente das suas!
Fora com a troika! Fora! Fora! E que não volte mais! Fora!

Portugueses, peçam à troika que enfie os memorandos no orifício que tem entre os glúteos! Onde entra facilmente a torre do BCE mais facilmente entra uma resma de papel!
Portugueses, peçam à troika que vá entroikar a tia dela!
Peçam-lhe que vá ver se chove em Bruxelas!
Peçam-lhe que vá dar banho à cadela Lagarde!
Peçam-lhe, por amor de deus, que se deixe de troikices de uma vez por todas!
Peçam-lhe que vá catar-se!
Portugueses, mandem a troika bugiar!
Mandem-na lixar!
Mandem-na apanhar gambuzinos americanos!
Mandem-na pastar caracóis alemães!
Mandem-na à vila dela!
Mandem-na à merda!
Mandem-na à merda e repitam-lhe que ela é e será sempre mal-vinda a Portugal!

A troika tem aversão ao grau normal do adjectivo pobre! As suas afinidades prendem-se inteiramente ao grau superlativo absoluto sintético daquele adjectivo: paupérrimo!
A troika quer transformar Portugal num país paupérrimo!
A troika quer transformar os portugueses num povo paupérrimo! Pobres de nós, entregues a esta rica salafrária!
A troika é prostituta a tempo inteiro e meretriz nas horas vagas!
A troika é antropófaga!
A troika é um banco alemão à paisana!
A troika é um banco americano à paisana!
A troika quer esmifrar o povo português!
A troika que falir o nosso país, as nossas vidas, os nossos destinos, os nossos sonhos e o nosso futuro!
A troika é uma máquina multifunções terrífica: trucida, ceifa, debulha, abate, decapita, dizima, degola, electrocuta, estrangula, amputa, arruína, bombardeia, devasta, extirpa, fulmina, fuzila, demole, nulifica, corta, corta, corta e corta!

A troika é estóica!
A troika nunca devia ter nascido!
A troika é irresponsável e insuportável!
A troika urina na cuecas!
A troika está possuída!
A troika é perita em paranóias!
A troika é paranóica!
A troika não presta!
A troika não acerta em nenhuma previsão!
A troika tem graves problemas de visão!
A troika tem problemas mentais!
A troika é terrorista!
A troika é igual a ela própria elevada a cem!
A troika tem políticas estapafúrdicas, políticas que só agravam ainda mais os problemas de um país entregue a políticas gravosas!
A troika é incompetente! Confrangedoramente incompetente!
A troika é a responsável pelo maior ataque à democracia em Portugal desde 1974!
A troika não presta contas a ninguém senão às panças dos especuladores alemães e americanos!
A troika é um vírus quantofrénico que está a gangrenar todos os órgãos deste país!
A troika, ao invés de analisar exaustivamente as despesas e as receitas do estado português, devia analisar minuciosamente a sua consciência!
A troika está a deixar-nos exangues! Nos nossos corpos range uma palidez berrante!
A troika está a desmantelar as nossas perspectivas de vida social, cultural e económica!
A troika abusa de nós, oprime-nos, goza connosco, espezinha-nos, mutila-nos, escalpeliza-nos e quer escorraçar-nos!
Fora com a troika! Fora! Fora!

Os memorandos de entendimento com a troika são uma treta: uma treta só comparável à própria troika!
Portugal não entende nem deseja entender tais memorandos!
Memorando de entendimento é o nome pomposo que a troika dá às suas certidões de óbito!
Portugal com a troika a comandar não é Portugal: é uma pena no cerne de um tufão!
Portugal não precisa das sangrias da troika! Já nos bastam as do governo!
Portugal não quer ouvir as histórias da carochinha que a gatuna tem para contar! Já nos bastam as do governo!
A antidemocracia da troika está a aniquilar a democracia em Portugal!
A troika é uma ditadora! Uma ditadora! Uma ditadora!
A troika quer humilhar-nos com a sua ditadura!
A troika está a narcotizar-nos!
A troika pretende induzir Portugal num estado comatoso!
Um país neste estado não reage, não se movimenta, não fala, não protesta, não opina, não pensa. É exactamente isto que a troika deseja!
A troika está a condenar-nos a uma morte lenta!

E julga a maior parte dos portugueses que a troika é apenas isto!
Pois fiquem sabendo que esta pulha é tudo isto mais tudo aquilo que ela é!
Portugueses, pelas armas e os barões assinalados, expulsemos a troika!
Proclamemos bem alto que exigimos vê-la fora do nosso país! E o mais rápido possível!
Expulsemos a troika, porque o seu desiderato, entre muitos outros, é deixar Portugal pior, muito pior, do que o encontrou!
A troika, sob o alto patrocínio de banqueiros, chefes de Estado e da impunidade, está a promover em Portugal um holocausto!
A troika quer crucificar-nos! Quer acabar connosco!
Portugueses, gritemos pois todos: Fora com a troika! Fora com a troika! Fora! Fora!
E que a safada não volte jamais!

Fora com a troika! Fora! Fora! Fora!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!